Translate / Traduza

segunda-feira, 2 de outubro de 2017

Devovional ICO - Ter Fé

Ter Fé


Ter Fé é acreditar no que não existe, mas também é entender que pode não acontecer. Perceber que certos pedidos são inviáveis e que podem nos trazer mais prejuízos que vantagens, ou pior, que podem ferir alguém.
Infelizmente estamos vivendo uma época em que as pessoas estão aprendendo a espremer Deus na parede, tentando convence-lo a agir em favor de sonhos irreais, de projetos que não condizem sequer com a vontade divina.
O poder de Deus tem sido contestado quando a pessoa não recebe o que pediu. Deus é maior que nossas ignorância e que nossas vontades injustas.
Se você está pedindo algo ao Senhor, ajuste seu pedido aos desígnios de Deus ou anule sua oração do Pai nosso, afinal ela declara seu querer está ajustado à vontade do Senhor: "Seja feita Sua vontade".
Tenha Fé, mas seja sábio, afinal, você pode ter e fazer tudo, mas nem sempre lhe é conveniente e nem sempre está de acordo com sua declaração de Fé!
Boa Semana!

quinta-feira, 31 de agosto de 2017

Devocional ICO - Tomé, depois da luta

Resultado de imagem para toméLutar é ir em busca de algo ou de alguém, é vencer os próprios limites. No entanto, depois de uma grande provação, quando a vitória vem, algumas pessoas sentem-se fracas, sem esperança. E nesses momentos não encontra apoio nas outras pessoas. Está sozinho. Para muitos, o vazio que se apodera desta pessoa é uma prova da ingratidão ou da falta de fé. Mas o desanimo depois de uma grande batalha é mais comum do que se imagina. O fim de uma batalha, nem sempre é o fim da guerra e na maioria das vezes as pessoas reagem de forma diferente em situações que parecem iguais aos outros. Cada pessoa reage aos acontecimentos de forma diferente e nós, cristãos, nos acostumamos a esperar que as pessoas saem da angústia salmodiando em alegria. E não é assim.
Somos diferentes de Jesus.
Jesus entendia as pessoas com suas diferenças, respeitando as qualidades e esperando a redenção dos defeitos. Com Pedro funcionou. Jesus acreditou que Pedro se regeneraria e se tornaria um homem corajoso, um servo valioso. Com Judas já foi diferente. Judas seguiu outro caminho e se permitiu ser aquele que trairia Jesus. Tomé tinha outro tempo. Todos passaram pela perda do Mestre.  Todos os envolvidos acreditaram na ressurreição ao verem o túmulo vazio ou terem notícia do acontecido. Tomé não. Só creria se visse, ele mesmo, o Mestre ressuscitado. Jesus respeitou as características de Tomé. Não criticou, não desprezou, simplesmente permitiu que o homem tocasse em suas cicatrizes.
Para aqueles cristãos não havia, até o momento, provação maior. Aquela experiência foi muito forte, pesar, dor, solidão, desesperança, tudo se acumulou sobre eles, vindo em uma velocidade vertiginosa. Em um momento eles tinha Jesus e a dor e o sofrimento eram apenas um aceno do futuro. Eles viviam a rejeição dos líderes e políticos, mas conheciam o amor do povo. Então o povo estava contra todos, seu Mestre estava morto. Eles estavam prestes a dispersar, então Jesus ressuscita!
Era um milagre, uma vitória, o fim do fracasso. No entanto, eles reagiram de forma diferente. Cada um vivenciou a nova experiência de forma diferente. Maria Madalena creu de pronto, os outros foram ver o túmulo e saíram do Jardim crendo, mas Tomé reagiu com temor. Ele não errou. Apenas foi ele mesmo. Os irmãos não o entenderam. Jesus aceitou e respeitou.
Que tal seguirmos esse exemplo do Mestre?

Gratos pelo cometário

Siga-nos no Twiiter